Pode ocorrer explosão/incêndio com vazamento de líquido na qual a temperatura esteja abaixo do ponto de fulgor?

O alerta de segurança de processo deste mês do CCPS é a respeito do risco de explosão devido a vazamento de líquido mesmo ele estando com temperatura abaixo do seu ponto de fulgor. O ponto de fulgor é a temperatura na qual o líquido libera vapores suficientes para pegar fogo na presença de uma fonte de ignição.

Quem já trabalhou com queimadores de líquido (caldeira com óleo BPF ou queimadores de resíduos líquidos) sabe que a combustão ocorrerá mais facilmente quando o líquido é bem atomizado, ou seja, quando é quebrado em pequenas partículas que pode ser por meio de um bico queimador com orifício pequeno e pressão de líquido adequada ou por meio de aspersão de vapor ou ar.

O mesmo ocorre quando um líquido, mesmo com temperatura abaixo do seu ponto de fulgor, vaza por uma junta, conexões, etc. Dessa forma poderá ocorrer formação de névoa que formará uma zona perigosa na qual poderá ocorrer explosão e fogo na presença de uma fonte de ignição. Contudo, o cenário dependerá de alguns fatores: quantidade de material vazado, sua densidade, tensão superficial, viscosidade e pressão.

Nas análises de risco deve-se levar em consideração tal possibilidade para que se tome ações a fim de evitar explosão caso ocorra vazamento em aerossol. Por exemplo, um vazamento de diesel por uma gaxeta espiralada (sem ser um rompimento catastrófico) e com uma pressão de 10 bar criará uma área com risco de explosão de cerca 4,5 m2. Importante ter essa informação para que se possa classificar bem a área conforme a ABNT NBR IEC 60079-10-1.

Fique atento!

Continue lendo…