+55 (71) 3014-6466 [email protected]

Em análise de risco sempre damos atenção a perda de contenção em função de ruptura de linhas ou acessórios. De fato, isso é possível ocorrer por várias causas: choque de veículos, falha no plano de manutenção, se linha enterrada em função de escavação, fissuras em decorrência de fadiga do metal, entre outros.

A EPSC dste mês de março enfatiza uma ruptura de um trecho de tubulação devido a flutuações constantes de temperatura. Um T onde se misturava produto com temperatura de -15 C numa entrada e na outra um fluído com 155 C. Após seis semanas de operação, a tubulação rompeu totalmente devido à formação de tensões térmicas cíclicas, ocasionadas por esse encontro de temperaturas extremamente diferentes. Como o produto era inflamável, teve como consequência explosão.

Por isso,  engenheiros de processo e o time de análise de risco devem ficar atentos quando houver mistura de fluídos com temperaturas diferentes. Continue lendo….

Precisando de ajuda, entre em contato com a ECS Consultorias.